Produtores de gado apreensivos

A precipitação registada na primavera tem sido importante para minimizar os prejuízos causadas pela seca.

Miguel Madeira, vice-presidente da ACOS-Associação de Agricultores do Sul e criador de gado, considera que a chuva é “bem-vinda”, mas “peca por ser muito tardia”.

Nas zonas onde os solos são mais pobres, as pastagens tiveram uma recuperação mais fraca.

“Não há um volume de pastagens equivalente ao de um ano normal”, sublinha Miguel Madeira.

Com o verão à porta, os produtores de gado anteveem a aquisição de forragens e cereais a preços muito elevados.

Outro problema prende-se com o abeberamento dos animais. Muitas barragens não recuperaram e os produtores pecuários receiam que falte água para o gado.