PS do Baixo Alentejo defende apoio às comunidades imigrantes em toda a região

A Federação do PS do Baixo Alentejo considera, em comunicado, que o “apoio à integração de comunidades imigrantes deve ser alargada a todo o Baixo Alentejo”.

Para o PS do Baixo Alentejo, “os projetos de resolução aprovados na Comissão Parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, pelo PSD, BE, PCP e PS, aprovados em sessão plenária da Assembleia da República, no passado dia 8 de janeiro, iniciam um princípio muito importante e urgente de resolução de um drama humano existente nos territórios produtivos” da região. 

“Estas iniciativas reagem a um problema identificado há muito nos territórios do litoral devendo, no entanto, ser assumidas como um princípio de reflexão e de ação sobre a problemática da integração das comunidades imigrantes, que neste momento se alarga a todo o território do Baixo Alentejo, sobretudo em áreas produtivas do perímetro de rega do Alqueva”.

Para o PS Baixo Alentejo importa que, “a partir destas iniciativas, se criem soluções comuns de habitação, de apoio social e de saúde e de integração das dezenas de milhares de imigrantes em todo o território”, tal como explica Telma Guerreiro, deputada do PS eleita pelo distrito de Beja.

A deputada socialista frisa que este projetos de resolução representam uma visão global dos vários grupos parlamentares. Telma Guerreiro realça, ainda, que a situação que Odemira vive é a mesma que outros concelhos do Baixo Alentejo vivem.

O PS Baixo Alentejo afirma que “procurará introduzir, através do reforço do empenho e compromisso do trabalho até aqui realizado pela deputada Telma Guerreiro, na solução legislativa a construir, uma resposta abrangente a todas as comunidades e concelhos da região, devendo também ser envolvidas as autarquias e Comunidade Intermunicipal, a partir deste amplo consenso parlamentar e partidário”.

Fotografia: Visão