PS questiona Governo sobre introdução de manuais escolares digitais nas escolas do interior

Um grupo de deputados do PS do interior do país questionou o Governo sobre a inclusão das regiões do interior no grupo das 10 escolas piloto onde vão ser introduzidos manuais escolares digitais.

A questão dirigida ao Ministro da Educação deve-se à aprovação de 400 milhões de euros para universalização da Escola Digital que prevê, entre outros, o apoio à produção de novos recursos didáticos e educativos, no sentido de incrementar a desmaterialização de manuais escolares.

Em nota de imprensa o PS revela que “o Governo irá avançar com manuais escolares digitais num grupo de 10 escolas piloto, cuja escolha terá em consideração, ‘diferentes contextos geográficos e diferentes cenários socioeconómicos de implantação da própria escola’.”

“Tendo em conta que ‘a coesão territorial é uma causa nacional’ e que as ‘políticas públicas das mais diferentes áreas de governação (…) têm adotado medidas de discriminação positiva do interior’, os parlamentares do PS defendem que ‘o reforço do investimento no interior deve ser continuado incluindo no domínio da educação’”, revela o Partido Socialista.

“Saudando o trabalho do Governo para a digitalização das escolas públicas portuguesas”, os deputados signatários da pergunta, querem saber “se no grupo de 10 escolas piloto com manuais escolares digitais, o interior será devidamente contemplado”.

“Se aquela é uma perspectiva piloto, então que seja uma perspetiva de experimentação dos diferentes territórios”, refere Telma Guerreiro, deputada do PS eleita por Beja e também signatária da pergunta dirigida ao Ministro da Educação.

“Não nos faz sentido e queremos marcar aqui claramente a nossa posição de que é importante que também as escolas do interior venham a ser abrangidas por esta experiência piloto para que seja possível uma análise de todo o país (…)”, acrescenta a deputada.