Quatro anos de prisão com pena suspensa para militar que atropelou mortalmente ciclista

O militar da Força Aérea Portuguesa (FAP) que, em junho de 2018, atropelou mortalmente um ciclista na estrada da Base Aérea nº11, em Beja, foi condenado a quatro anos de prisão com pena suspensa. Recorde-se que Filipe Alves foi acusado pelo Ministério Publico de três crimes:  homicídio por negligencia, condução perigosa e omissão de auxílio. A vítima tinha 52 anos, residia em Beja e deixou um filho menor. Jorge Martinho seguia de bicicleta, ao final da tarde de sexta-feira, do dia 29 de Junho de 2018, na Estrada Militar que faz a ligação da BA à cidade de Beja, via IP2. O militar conduzia uma viatura civil, um BMW, e chocou com a traseira da bicicleta. O corpo de Jorge Martinho foi projetado cerca de 50 metros. O primeiro-sargento da FAP acusou uma taxa-crime de 1,7 gramas de álcool por litro de sangue.