Reservas de água nas barragens caíram em Setembro

No final de Setembro passado e comparativamente ao último dia do mês de Agosto verificou-se uma descida no volume armazenado em todas as bacias hidrográficas monitorizadas, revela o Boletim de Armazenamento nas Albufeiras, agora publicados pelo SNIRH- Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos.

Das 60 albufeiras monitorizadas, 11 apresentam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e 11 disponibilidades inferiores a 40% do volume total.

Na Bacia do Guadiana, duas barragens estavam acima dos 80% da sua capacidade limite, cinco entre os 50 e os 80% e duas abaixo dos 50%. Alqueva armazenava 80,3% da sua capacidade máxima.

Na Bacia do Sado, quatro albufeiras estavam entre os 50% e os 80% da sua capacidade máxima e seis abaixo dos 50%. O Roxo, que abastece Beja, estava com 38,4% do seu máximo. A barragem do Monte da Rocha continua a ser dos casos mais preocupantes. Estava a 11,8% da sua capacidade limite.

Na Bacia do Mira, a barragem de Corte Brique estava a 74,1% do seu máximo e a de Santa Clara a 60,9% do seu limite.