Sembrano recebe “Mineração Antiga na Faixa Piritosa Ibérica”

O Núcleo Museológico da Rua do Sembrano, em Beja, continua a ser palco das conferências integradas no ciclo “Sob a Terra e as águas, porque há sempre novas histórias para contar”.

As iniciativas são promovidas pela EDIA- Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva em parceria com a Câmara Municipal de Beja e Direção Regional de Cultura do Alentejo, com o apoio da Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja, fruto dos trabalhos de arqueologia promovidos durante a construção do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva.

Esta noite está prevista a conferência “A Mineração Antiga na Faixa Piritosa Ibérica”. O orador convidado é o Professor Juan Aurelio Pérez Macías, Investigador e Arqueólogo da Universidade de Huelva.

“A Península Ibérica era uma terra abundante em minerais. Nas zonas geológicas do Sudoeste têm incidência duas formações, denominadas Zona Sul Portuguesa e Zona de Ossa-Morena”, explica a EDIA.

Esta conferência apresenta “um resumo dos sistemas de exploração e quais os metais extraídos na época romana nestas minas do Sudoeste Peninsular, com especial destaque para as situadas na Zona Sul Portuguesa (Faixa Piritosa)”, refere a Empresa.

A iniciativa tem início às 21h30 e a entrada é livre.