“Sete Sóis Sete Luas é um festival diferenciador”, diz autarca de Castro Verde

Castro Verde acolhe até amanhã, dia 5, mais uma edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, rede cultural que o concelho integra desde 2000.

Com uma programação rica e variada, onde as diferentes formas de expressão cultural do Mediterrâneo e do mundo lusófono encontram lugar, a aposta passa por proporcionar momentos de partilha, aprendizagem e descoberta, através da realização de diferentes espetáculos e apresentações, que acontecem no Anfiteatro Municipal e na Praça da República.

António José Brito, presidente da Câmara Municipal frisa que este é um festival diferenciador que atrai muita gente a Castro Verde.

O evento arrancou ontem com a nova produção original Sete Sóis Sete Luas, Maio 7Luas Band, que contou com a participação de seis prestigiados músicos da ilha do Maio (Cabo Verde).

 Hoje, a Med Arab 7Sóis Ensemble, outra das produções do Festival, apresenta-se em concerto seguindo os percursos traçados pela tradição musical do Mediterrâneo e do mundo lusófono.

Sob a direção musical do prestigiado compositor/guitarrista português José Barros, a orquestra reúne músicos das várias culturas do Mediterrâneo, entre os quais o músico castrense Gabriel Costa, num concerto original, repleto de estilos e de sonoridades.

O Festival Sete Sóis Sete Luas 2021 é promovido por uma Rede Cultural de 30 cidades de 10 Países do Mediterrâneo e do mundo lusófono: Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Itália, Marrocos, Portugal, Tunísia.