Sindicatos afectos à FENPROF mantêm greve

A garantia surge após a FNE- Federação Nacional de Educação e alguns sindicatos afectos à UGT, terem desconvocado a paralisação contra a prova de acesso à carreira docente.

O Sindicato de Professores da Zona Sul (SPZS), afecto à FENPROF, revela que mantém todas as acções previstas porque o “bloqueio artificial à actividade docente” continua.

Manuel Nobre, presidente do Sindicato, considera que a prova de ingresso não faz sentido e não compreende a dispensa apenas dos professores contratados com mais de 5 anos de serviço. Em seu entender esta “nova diferenciação” cria um “novo problema”. O presidente do Sindicato não tem dúvidas que a prova ainda vai atingir os professores dos quadros uma vez que a troika impõe a redução de docentes dos quadros.