SPZS exige remoção do amianto das escolas

Com o lema “Pela remoção do amianto nas escolas”, o sindicato vai estar nos estabelecimentos de ensino do Sul onde existe amianto.

Esta acção insere-se numa campanha da Federação Nacional dos Professores (FENPROF).

O SPZS realizou um levantamento, com a colaboração dos municípios,  das escolas  que aguardam há vários anos por intervenções do Ministério. No distrito de Beja foram detectados alguns estabelecimentos onde há suspeitas: a Escola Secundária de Castro Verde, a Escola Secundária de Serpa, a Escola Secundária de Odemira, a EBI de Vila Nova de São Bento, a EBI Mário Beirão em Beja e a EBI de Santiago Maior também em Beja.

O Sindicato exige, entre outras matérias, “a divulgação, no portal do governo, da listagem com informação sobre os edifícios públicos, nomeadamente as escolas, em que existe amianto na sua construção, no estrito cumprimento da lei”.

Manuel Nobre, presidente do Sindicato, exige que o Governo cumpra a legislação e as directivas comunitárias e remova o amianto dos edifícios públicos.