STAL contra “mercantilização da água”

A direcção regional de Beja do STAL- Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional contesta o quem diz ser a “mercantilização da água”.

Segundo o Sindicato, oito municípios do distrito de Beja e a Águas Públicas do Alentejo do grupo Águas de Portugal (AdP), preparam-se para criar uma empresa para a gestão da distribuição de água ao domicílio e da rede de saneamento básico. A nova empresa será controlada pela AdP que ficará com 51% do capital.

Em Nota de Imprensa, o STAL refere que “a entrega dos serviços municipais de águas a uma empresa controlada pela AdP, que já controla o fornecimento de água em alta aos municípios, abre caminho à gestão puramente mercantil da água, retira às autarquias qualquer capacidade de intervenção democrática na sua gestão, afasta os serviços das populações, põe em causa os direitos laborais e agravará os custos deste bem essencial à vida”.