“Traição” abre guerra no PSD

Em causa está a alegada violação do acordo celebrado para as próximas autárquicas.

O compromisso rubricado entre a concelhia do PSD de Almodôvar e o movimento Independentes por Almodôvar (IPA) previa como cabeça de lista à Câmara António Sebastião (IPA). Na lista seguiam-se Fernando Palma (PSD) e Sílvia Batista (IPA).

A concelhia e Almodôvar assegura que os documentos foram “aprovados nos termos estatutários pelos órgãos concelhios e enviados em tempo oportuno à Comissão Política Distrital de Beja, há quase 3 meses”.

Os social democratas de Almodôvar acusam a distrital de Beja do PSD de não cumprir o artigo 43 dos estatutos e não apreciar a proposta da lista enviada com o argumento de que deveria incluir o vereador do PSD Ricardo Colaço.

Por decisão da distrital “laranja”, Fernando Palma, número dois da lista aprovada pela concelhia e pelo IPA, foi substituído por Ricardo Colaço, vereador do PSD que estabeleceu um acordo com o PS no actual mandato.

Num documento enviado à população e às redacções, o PSD de Almodôvar acusa os Independentes de aceitarem a proposta da distrital “traindo assim a confiança cimentada com a concelhia ao longo de mais de dois anos de diálogos e negociação”.

O presidente da concelhia de Almodôvar do PSD assegura que o caso foi denunciado aos órgãos nacionais do partido onde, em seu entender, “impera o silêncio, a indiferença e a falta de consideração pelas estruturas de secção”. Fernando Palma vai mais longe e acusa a distrital de “violar grosseiramente os estatutos do PSD”.

A concelhia de Almodôvar do PSD diz-se “ferida na sua dignidade, ultrapassada e esvaziada de competências”. Nesse sentido, anuncia a “denúncia unilateral do referido acordo entre o PSD de Almodôvar e o IPA por violação do mesmo por parte dos Independentes”.

Os militantes do PSD de Almodôvar, numa plenário agora realizado, decidiram que “uma lista de candidatos propostas pela distrital e não pela comissão concelhia como os Estatutos obrigam (…) não poderá em tempo algum ser aceite pela Secção e muito menos apoiada ou integrada pela mesma”.

Esta não é a única denuncia de alegada violação dos estatutos no actual processo eleitoral.

Em Beja, um militante do PSD escreveu aos órgãos nacionais do partido a denunciar a alegada violação dos Estatutos na escolha do candidato “laranja” à Câmara de Beja.