PCP: “Troço da A26 espelha incapacidade dos governos do PS e PSD”

A Organização Regional de Beja do PCP vem, em nota de imprensa, dizer que o troço da A26, que abrirá ao trânsito amanhã, “é o espelho da incapacidade de sucessivos governos do PS e PSD”.

“Pela enésima vez é anunciada a abertura ao público de troço da denominada A26 entre a Malhada Velha e o Nó de Grândola da A2. Troço que está pronto há quase dois anos. Troço que não é de fato uma verdadeira autoestrada, mas sim o mais longo acesso a uma autoestrada em Portugal”, lê-se no documento.

Na opinião dos comunistas “o processo do troço é o exemplo da consequência de políticas de direita na região que em vez de privilegiarem o serviço público apostaram em ruinosas parcerias público-privadas. Política em que o PS é gémeo do PSD”.

O Partido Comunista Português defende que “é necessária e indispensável uma política séria de desenvolvimento regional, que aproveitando as potencialidades existentes na região, insira na sua política a preocupação com a melhoria geral das estradas, com adequadas ligações entre as várias localidades, permitindo o fluxo de trabalhadores, dos agentes económicos e dos produtos regionais”.

Para o PCP é “indispensável intervir na Estrada Nacional existente melhorando o piso, cujo estado é deplorável. É Indispensável intervir em toda a rede rodoviária da região”.

“A valorização da produção nacional (…) pressupõe a existência de acessibilidades de qualidade, geridas por entes públicos e sem qualquer pagamento de portagens. Pressupõe também a articulação entre as diversas formas de transporte e a valorização do Aeroporto de Beja e a modernização da linha ferroviária.”

“Sem pôr em causa que parece ser desta que o anúncio corresponderá à realidade, o PCP ao mesmo tempo que denuncia as manobras propagandísticas que o PS ainda tentará fazer apesar das pesadas responsabilidades que tem no processo e no seu atraso, exorta à continuação da luta por melhores acessibilidades e por uma vida melhor”, conclui o documento enviado às redações.