Vaga de frio preocupa GNR

 A Guarda Nacional Republicana reforça, em todo o território nacional, as acções de vigilância aos mais de 45 mil idosos que vivem sozinhos e isolados, com o objectivo de aconselhar e sensibilizar para as baixas temperaturas que se vão sentir nos próximos dias.

Os cerca de 400 militares afectos diariamente a população idosa vão direccionar o patrulhamento para as suas residências, transmitindo alguns dos conselhos que devem ser seguidos, como sendo, evitar dormir ou descansar próximo dos equipamentos de aquecimento, proteger devidamente a lareira para que não se torne um foco de incêndio e em caso de utilização de lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos a gás, manter a correcta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases prejudiciais à saúde.

A GNR aconselha também a afastar os aquecedores dos móveis, não secar a roupa nos aquecedores, não abandonar velas acesas ou mal apagada e evitar sobrecargas (não ligar demasiados aparelhos na mesma tomada, principalmente os de elevado consumo).

No que diz respeito ao vestuário, é aconselhável usar várias camadas de roupa (em vez de uma única muito grossa e que não seja demasiado justa). Na alimentação, consumir preferencialmente sopas e bebidas quentes e evitar bebidas alcoólicas.