Vítor Besugo: Não ignorem esta guerra

Já se passou mais de um mês após a invasão da Ucrânia pela Rússia de Putin, e não faltam relatos dos massacres, de destruição de cidades, assassinato de mais de 1500 civis, onde se incluem muitas crianças.

Milhares de mortes e milhões de refugiados enchem diariamente os ecrãs das televisões com jornalistas e comentadores a relatar estas tragédias.

Infelizmente as notícias que nos chegam diariamente começam a ser uma rotina, e o que no início nos perturbava e revoltava, começa a ser banalizado e assumimos muitas vezes um papel de conformismo e começamos a vulgarizar esta guerra.

Mas depois surgem relatos como o  ataque com mísseis russos à estação ferroviária de Kramatorsk, no leste da Ucrânia, ou as imagens de corpos de civis ucranianos mortos, espalhados por ruas e valas na cidade de Bucha, e voltamos a ficar horrorizados.

Mas as manifestações de solidariedade continuam, ainda na semana que passou a  Assembleia da República aprovou a realização de uma sessão solene por videoconferência com o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy.

Infelizmente o PCP opôs-se ao convite feito a Zelenskyy para discursar na Assembleia da República, depois de nunca ter condenado a Rússia pela invasão da Ucrânia, alegando a mesma retórica que vem utilizando no último mês, de que são pela Paz, e todas estas iniciativas fomentam a continuidade da guerra.

O PCP vive numa permanente cegueira ideológica que os isola cada vez mais, continuando a fazer o que vem a fazer há muitos anos, a defender o governo russo, atacando simultaneamente a NATO, os Estados Unidos, e a União Europeia.

Como se a Rússia, que é país invasor de um país soberano, como é a Ucrânia, não fosse o único responsável por esta guerra.

Mas ainda assim o  PCP volta a fazer aquilo que faz melhor, a vitimizar-se e a censurar todos os que o criticam, chegando mesmo a falar numa campanha anti-comunista, como se a maior preocupação neste momento fosse o Partido Comunista e não a guerra na Ucrânia.

Vítor Morais Besugo

Presidente da Junta de Freguesia de Beringel