Vítor Silva: O país do futebol

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Durante o regime do Estado Novo dizia-se que Portugal era o país dos 3Fs: Fado, Fátima e Futebol. E o regime apreciava que assim fosse, pois que enquanto os portugueses se entretinham com um ou mais dos Fs não voltavam os seus pensamentos para as condições de vida que tinham e talvez não se lembrassem que era urgente dar a volta à situação, isto é, acabar com o regime.
Veio o 25 de Abril e muita coisa mudou, mas não tanto no que diz respeito aos 3Fs. É certo que hoje os portugueses já têm liberdade para falar de tudo, da política, das suas condições de vida, do que quiserem, mas os 3Fs não deixaram de ser uma característica do nosso país.
O Fado modernizou-se sem perder as suas raízes, mas, se não perdeu popularidade, deixou de ser quase monopolista (juntamente com o nacional-cançonetismo) na música que se ouvia nas Rádios e nas TVs, apesar de, entretanto se ter tornado, e com inteira justiça, Património da Humanidade.
Quanto a Fátima, a respectiva Nossa Senhora continua a ser a Padroeira de Portugal e regularmente lá vão os sucessivos Papas para o certificar. Ultimamente Fátima também se modernizou um pouquinho, pois passou a aceitar de braços abertos aqueles que, cada vez mais numerosos, se declarando não crentes, também aí rumam em peregrinação, em busca de paz interior, de se conhecerem melhor ou quiçá de um milagre que os converta.
Mas o que ganhou uma importância cada vez maior na vida dos portugueses, desmesurada até, foi o futebol. Num país com a dimensão do nosso, temos três jornais desportivos (ou melhor dizendo, de futebol) diários e vários canais de televisão dedicados quase exclusivamente ao pontapé na bola.
Só as emissoras de rádio mantiveram o vírus futebol controlado nas suas devidas dimensões, pois que até as televisões generalistas dedicam ao chamado “desporto-rei” muito mais tempo do que deviam. E até os canais que nasceram para serem canais noticiosos e de debate, à semelhança da CNN americana, se transformaram progressivamente em canais onde se fala insistentemente de futebol, e de tudo o que à volta dele gira, mas onde também se dão outras notícias.
Concluindo: Portugal ainda é em grande parte o país dos 3Fs, mas um, é um F maiúsculo, enquanto os outros, são dois fs minúsculos.