ADPM apoia reconstrução de Moçambique

A ADPM- Associação de Defesa do Património de Mértola junta-se à Cáritas Portuguesa e à Oikos- Cooperação e Desenvolvimento para ajudar a reconstruir Moçambique.

Juntamente com a Cáritas Moçambicana e a Associação Luarte, estas organizações vão trabalhar nas províncias de Sofala e Cabo Delgado que foram as zonas mais afectadas pelos ciclones Idai e Kenneth, “apoiando a recuperação do sector agrícola para garantir a segurança alimentar e nutricional das famílias e a restauração económica das comunidades”, explica a Associação.

Este projecto irá apoiar durante dois anos, mais de 22.500 pessoas.

Esta ajuda irá contribuir “para uma rápida recuperação produtiva das famílias mais afectadas” e irá também “apoiar a retoma urgente dos processos e dinâmicas comerciais e de mercado (…)”.

De acordo com a ADPM, vão ser fornecidos “kits agrícolas de qualidade” para aumentar a produção agrícola, vai ser dada “formação a grupos de produtores para aumentar a produtividade e vão ser instalados sistemas de irrigação, captação e armazenamento de água”. Também será melhorada a “capacidade da população no armazenamento e preservação de alimentos”.

A intervenção que será feita, vai ainda dar importância à prevenção de catástrofes, para que as comunidades estejam preparadas e saberem reagir a futuros desastres naturais.

O Governo Português accionou o Fundo de Reconstrução para Moçambique para financiar este projecto.