Agricultores podem “contribuir positivamente” para alterações climáticas diz ACOS

A ACOS – Associação de Agricultores do Sul “solidariza-se” com todas as acções em defesa de um planeta mais limpo e sustentável, designadamente a Cimeira de Acção Climática e as acções previstas, esta semana, por parte de diversos sectores de actividade, designadamente escolas.

“A defesa da sustentabilidade é um imperativo da ACOS que procura unir esforços com todas as áreas do saber e sectores de actividade de modo a que se consigam obter resultados mais consistentes”, assegura a Associação em nota enviada às redacções.

A ACOS dá como exemplo a preparação de mais uma edição da Ovibeja, desta vez com o tema “Agricultura Con(s)CIÊNCIA”.

A Associação lembra que este ano a Ovibeja promoveu um seminário que reuniu alguns dos mais conceituados especialistas nacionais e internacionais, para discussão e reflexão das alterações climáticas e co-organizou ainda um Congresso Ibérico sobre Pecuária Extensiva no qual uma das mais importantes linhas de abordagem se centrou no importante papel da pecuária em extensivo, o pastoreio, as pastagens e as dinâmicas de povoamento rural contra os efeitos adversos das alterações climáticas.

A ACOS criou também este ano um novo serviço, com um cariz mais pedagógico e com ligação à investigação científica.

Rui Garrido, Presidente da Associação de Agricultores do Sul, sublinha que a agricultura pode “contribuir positivamente para toda esta problemática” das alterações climáticas.