Alunos do IPBeja promovem “Praxe Solidária” para apoiar o Gonçalinho

A atual “Comissão de Praxe”, constituída por alunos das Escolas que integram o Instituto Politécnico de Beja, promoveu uma ação solidária no âmbito das dinâmicas de integração dos novos alunos na instituição.

A designada “Praxe Solidária”, consistiu na angariação de fundos para a campanha da causa social “O nosso Gonçalinho”.

O envolvimento da comunidade escolar do ensino superior através desta ação, no contexto em que foi realizada, atesta, que a solidariedade e a compaixão devem também ser valores promovidos e privilegiados nos processos de integração.

O desafio, lançado aos alunos do Politécnico pelo bejense Miguel Barriga, além de ter contribuído para ajudar o Gonçalo, desconstruiu “a imagem negativa que muitas pessoas têm das praxes”, afirma João Pedro Alexandre, da Comissão de Praxes do IPBeja.

O valor angariado voluntariamente pelos alunos, de 475 euros vai reverter, na totalidade, para apoio aos tratamentos do Gonçalo, uma criança de 3 anos, natural de Beja, que sofre de uma doença sem diagnóstico, desde o seu nascimento e que provoca atraso no seu desenvolvimento cognitivo e motor.

O Gonçalo nasceu com tónus muscular rígido a nível do maxilar, o que não permite ser alimentado naturalmente.

Para impulsionar a difícil evolução cognitiva e física, foram recomendadas terapias intensivas de 6 em 6 meses, com a duração de sete semanas cada uma, em Braga, com um custo de 8 mil euros.

Para o efeito, a família e amigos iniciaram uma campanha de angariação de fundos, que com ajuda da comunidade local e de várias empresas e instituições, atingiu o valor necessário para garantir o próximo ciclo de tratamentos que se iniciam a 8 de novembro.