ASAE desmantela unidade clandestina de carne de caça em Beja

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) desmantelou uma unidade clandestina de armazenamento e distribuição de carne de caça, tendo apreendido duas toneladas de carne de javali e veado, no concelho de Beja.

Em comunicado, a ASAE indica que realizou nas últimas semanas, através da Unidade Regional do Sul – Unidade Operacional de Évora, uma operação de fiscalização direcionada a um operador económico que se dedicava ao armazenamento e expedição de carne de caça (javalis e veados).

No decorrer desta ação, que tinha como objetivo verificar o cumprimento das regras a que o mesmo se encontra sujeito, a ASAE verificou que aquela atividade era “materializada de forma ilícita, camuflada e sem o conhecimento e respetiva aprovação” das entidades competentes.

“O local apenas estava registado e estruturado para armazém de fruta, não havendo qualquer garante relativo às condições técnico funcionais, nem a essencial garantia que nestas instalações se promovia um adequado tratamento das carcaças dos animais”, lê-se no documento.

A ASAE instaurou um processo contraordenacional face às condições de higiene e insalubridade verificadas, tendo ainda sido apreendidas duas toneladas de carne (50 carcaças de javalis e de veados) que, após a realização da perícia médico-veterinária, foi determinada a não conformidade das duas toneladas de carne.

Desta forma, a ASAE refere que evitou que a carne entrasse no circuito comercial e no consumo público, pelo que as duas toneladas de carne foram “encaminhadas para destruição” em unidade licenciada para o efeito.

Rádio Pax / Lusa