12°C
Scattered clouds

Autarquias consideram que a distribuição da água da barragem de Santa Clara deve ser “justa”

Autarquias consideram que a distribuição da água da barragem de Santa Clara deve ser “justa”

O modelo de distribuição da água disponível na albufeira de Santa Clara para a presente campanha de rega deve considerar, “de forma justa”, todos os agricultores e culturas, defendem os municípios de Odemira e Aljezur.

A posição das duas autarquias surge em comunicado conjunto enviado à agência Lusa e emitido após ser “tornado público o desentendimento entre o Ministério da Agricultura e Alimentação e a atual direção da Associação de Beneficiários do Mira (ABM)”, com sede em Odemira e que gere o Aproveitamento Hidroagrícola do Mira.

Segundo o comunicado, a divergência entre as partes “resultou numa proposta, por parte do Ministério da Agricultura e Alimentação, de exoneração da direção da ABM”.

Perante esta proposta, os dois municípios advogam que “ainda existe espaço para o diálogo entre as partes, considerando que existem soluções de democracia interna, alternativas à exoneração da atual direção da ABM”.

“Neste momento de elevado risco ambiental, social e económico, mais do que acrescentar incertezas e processos de litígio jurídico, importa sanar diferendos e garantir que todas as partes interessadas sejam capazes de chegar a um acordo conjunto que garanta certezas”, lê-se no comunicado.

Estas duas autarquias manifestam igualmente a sua disponibilidade “para, mais uma vez, mediar entendimentos que garantam paz social e futuro” aos respetivos concelhos.

Servido pela barragem de Santa Clara, no concelho de Odemira, o Aproveitamento Hidroagrícola do Mira abrange uma área de 12 mil hectares neste município e no de Aljezur.

À data de hoje, a albufeira de Santa Clara, que tem capacidade para armazenar 485.000.000 m3, conta apenas 36% do seu volume máximo, equivalente a 174.665.120 m3.

No comunicado enviado à Lusa, os municípios de Odemira e Aljezur lembram que “têm desenvolvido um conjunto de esforços junto das entidades competentes e do próprio Governo com o objetivo de garantir a sustentabilidade futura destes dois territórios”.

Esta postura, continuam, levou a um “primeiro compromisso”, para “a realização de um conjunto de ações e investimentos visando uma melhor e mais robusta gestão da água proveniente da albufeira de Santa Clara”.

Entre estas ações constam a implementação de um modelo de gestão que permita repor a barragem, num prazo de cinco anos, à cota 116, assim como a concretização de um investimento de 30 milhões de euros, assumido pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), para diminuição de perdas e na melhoria da eficiência de todo o sistema a jusante da barragem.

Está igualmente previsto “projetar e concretizar o investimento necessário que garanta a segurança do abastecimento público, com base num modelo de captação e distribuição dedicada a partir da barragem, num investimento aproximado de 36 milhões de euros” a realizar pela empresa Águas Públicas do Alentejo (AgdA), acrescentam.

A par destes investimentos, as câmaras de Odemira e Aljezur esperam que a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) “autorize a exploração [da albufeira de Santa Clara] à cota 104”.

“E abaixo desta apenas e exclusivamente para consumo humano, afigurando-se como a única solução possível, à data, para garantir a disponibilidade de água para cada um dos diferentes tipos de consumo”, concluem.

Rádio Pax / Lusa

PUB

PUB

PUB

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Farmácia de serviço hoje na cidade de Beja

Publicidade

Mais Lidas

1
Ourique
Incêndio fatal em Ourique: homem perde a vida aos 62 Anos
2
Ressonância
Hospital de Beja: A espera terminou, Ressonância Magnética chegou
Devemos acarinhar os eleitores do Chega? Não! Não podemos
4
Bombeiros
Polémica nos Bombeiros de Beja: Lista rejeitada responde a comunicado da direção 
5
Odemira
Alunas de Odemira brilham em competição de ciência em Itália
6
25 de Abril
50 anos de Abril: Catarina Eufémia, um símbolo da luta antifascista
7
agricultores
Agricultores que cortaram estrada em Serpa identificados pelas autoridades
8
roubos em Beja
Semana com ameaças, agressões e roubos em Beja

Recomendado para si

20/03/2024
Equipamento de Ressonância Magnética é hoje inaugurado em Beja
01/09/2023
Moura apela à separação seletiva dos biorresíduos
01/09/2023
Ivandro sobe ao palco na “Feira Anual de Cuba”
01/09/2023
Castro Verde: “Festival Castro Mineiro” arranca esta sexta-feira
01/09/2023
Odemira promove “Setembro, uma imersão cultural”
01/09/2023
“Quinteto Quebra Tudo” e “Latin Jazz” no primeiro dia do “Be Jazz”
01/09/2023
Serpa e Vasco da Gama de Vidigueira deslocam-se ao Barreiro
29/08/2023
Executivo promove “precariedade laboral” diz CDU de Beja