Bacias hidrográficas não recuperam

No final do mês passado e comparativamente ao último dia do mês anterior (Janeiro) verificou-se um aumento do volume armazenado em apenas 3 bacias hidrográficas e uma descida em 9.

Os últimos dados do Boletim de Armazenamento das Albufeiras, publicado pelo Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos, indicam que das 60 albufeiras monitorizadas, 5 apresentam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e 23 disponibilidades inferiores a 40% do seu limite.

Na Bacia do Guadiana, 4 barragens estavam entre os 50 e os 80% e 5 abaixo dos 50% da sua reserva máxima de água. Alqueva encontrava-se a 65,9% do limite.

Na Bacia do Sado uma Albufeira (Alvito) estava a 62,4% da sua capacidade total. As restantes 9 encontravam-se abaixo dos 50%. O Roxo, que abastece Beja e Aljustrel, estava com 30,7% do seu máximo. Monte da Rocha é uma das barragens em situação mais preocupante no distrito de Beja, com uma disponibilidade de apenas 8%.

Na Bacia do Mira, a barragem de Corte Brique estava a 80,7% do seu máximo e a de Santa Clara a 52,4 do seu limite.