18°C
Clear sky

Bispo de Beja respondeu por escrito à comissão sobre os abusos na Igreja

Bispo de Beja respondeu por escrito à comissão sobre os abusos na Igreja

O bispo de Beja garantiu hoje que enviou por escrito os casos encontrados no arquivo da diocese à comissão que investigou os abusos sexuais na Igreja, apesar de admitir ter-se esquecido de responder ao pedido de entrevista presencial.

O relatório da Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais contra Crianças na Igreja, divulgado na segunda-feira, indica que as dioceses de Setúbal e Beja não responderam aos pedidos de entrevista com os bispos ou com quem os substituía na altura.

“Fiquei surpreendido por dizerem que a diocese de Beja não respondeu, porque eu respondi no dia 29 de outubro” de 2022, disse à agência Lusa o bispo de Beja, João Marcos, sustentando que enviou por escrito para a comissão independente liderada pelo pedopsiquiatra Pedro Strecht um resumo dos casos que encontrou no arquivo diocesano.

João Marcos assumiu sentir vergonha por se ter esquecido de responder ao pedido de entrevista, justificando que teve um problema de saúde que lhe afetou a memória, mas afirmou que pensava que a resposta enviada por escrito “fosse válida”, desconhecendo se a comissão independente aceitou o que lhe foi enviado.

O bispo de Beja disse ainda que há cerca de duas semanas recebeu uma visita de um elemento da comissão dos arquivos diocesanos que o informou que houve cinco casos na diocese de Beja, mas que não foram os quatro que enviou à Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais contra Crianças na Igreja.

Em comunicado, a diocese de Setúbal rejeitou hoje que tenha havido recusa da parte do administrador diocesano em responder à comissão independente, atribuindo o caso ao momento da saída do bispo.

A Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais na Igreja Católica em Portugal iniciou a recolha de testemunhos de vítimas em 11 de janeiro de 2022, tendo validado 512 denúncias das 564 recebidas, o que permitiu a extrapolação para a existência de um número mínimo de 4.815 vítimas nos últimos 72 anos.

A Conferência Episcopal Portuguesa vai tomar posição sobre o relatório, de quase 500 páginas, numa Assembleia Plenária agendada para 03 de março, em Fátima.

Rádio Pax / Lusa

PUB

PUB

PUB

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Farmácia de serviço hoje na cidade de Beja

Publicidade

Mais Lidas

1
Ourique
Incêndio fatal em Ourique: homem perde a vida aos 62 Anos
2
Ressonância
Hospital de Beja: A espera terminou, Ressonância Magnética chegou
Devemos acarinhar os eleitores do Chega? Não! Não podemos
4
Bombeiros
Polémica nos Bombeiros de Beja: Lista rejeitada responde a comunicado da direção 
5
Odemira
Alunas de Odemira brilham em competição de ciência em Itália
6
25 de Abril
50 anos de Abril: Catarina Eufémia, um símbolo da luta antifascista
7
agricultores
Agricultores que cortaram estrada em Serpa identificados pelas autoridades
8
roubos em Beja
Semana com ameaças, agressões e roubos em Beja

Recomendado para si

15/04/2024
Politécnico de Beja recebe candidaturas a Mestrados
15/04/2024
IPDJ incentiva mulheres a liderarem clubes
Ourique
15/04/2024
Ourique desafia pais a almoçarem com os filhos na cantina escolar
14/04/2024
Pingo Doce doou mais de 27 toneladas de alimentos a instituições de Beja
14/04/2024
Carros clássicos e contemporâneos nas estradas de Beja e Mértola
14/04/2024
Feira de Abril termina hoje em São João de Negrilhos
14/04/2024
GNR de Beja deteve sete pessoas em flagrante
Combatentes
13/04/2024
Castro Verde homenageia antigos combatentes do concelho