Câmara de Aljustrel quer água de Alqueva no Roxo

O documento vai ser enviado ao Ministério da Agricultura.

“O Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva quando foi concebido previu, para além do grande impulso que iria gerar na agricultura alentejana, o apoio ao abastecimento público de água às populações”, lembra a proposta. 

De acordo com o documento, o Roxo – que abastece os concelhos de Beja e Aljustrel- está a cerca de 20% da sua capacidade máxima, enquanto a albufeira-mãe de Alqueva regista 80% da sua capacidade limite.

Na proposta pode ler-se que os consumidores dos dois concelhos “têm água de duvidosa qualidade, já que as melhorias anunciadas para a Estação de Tratamento de Águas do Roxo só estarão concluídas, na melhor das hipóteses, para o ano que vem”.

Perante este cenário a Câmara apela à tutela, “que tome as iniciativas julgadas indispensáveis para o reforço do abastecimento de água provinda de Alqueva para a bacia do Roxo”.

As preocupações foram deixadas na Rádio Pax por Manuel Nobre, vereador da CDU na Câmara de Aljustrel.