Câmara de Beja alerta para necessidade de manter maternidade aberta

A Câmara de Beja endereçou ao Ministro da Saúde e ao Diretor-Executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS) uma missiva a solicitar a resolução do problema da falta de profissionais de ginecologia e obstetrícia no Hospital de Beja.

No Natal e no início deste ano a maternidade voltou a encerrar por falta de médicos. O problema é recorrente.

A Câmara alertou para as longas distâncias que as grávidas têm de percorrer sempre que a maternidade de Beja fecha.

A autarquia lembrou também que a maternidade tem registado mais de mil nascimentos/ano. 

A revelação foi feita por Paulo Arsénio na última reunião da Câmara de Beja depois de questionado pela oposição.