Câmara de Beja impede trabalhadora de aceder ao local de trabalho diz STAL

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional, Empresas Públicas, Concessionários e Afins (STAL) alega que a Câmara Municipal de Beja impediu uma trabalhadora de aceder ao seu posto de trabalho.

Em nota de imprensa enviada às redações, o STAL sublinha que “esta trabalhadora, que é simultaneamente delegada sindical, há meses que tem vindo a ser confrontada com a retirada de acessos às aplicações informáticas, ficando impedida de realizar as suas atividades laborais na sua plenitude, limitando-se apenas às funções de atendimento ao público”.

A mesma fonte explica que “esta situação é o resultado de uma decisão unilateral de mudança de local de trabalho, sem o consentimento por parte da funcionária e sem a necessária auscultação por parte da CM Beja ao Sindicato que a representa, como a legislação o determina”.

O Sindicato acusa o executivo camarário de criar “um ambiente intimidatório e desestabilizador, culminando com a instrução de um processo disciplinar”.

A Rádio Pax tentou, sem sucesso, uma reação da Câmara Municipal de Beja.