Castro Verde assinala nove anos de elevação do Cante a Património da Humanidade

A Câmara Municipal de Castro Verde comemora hoje o 9º aniversário de classificação do Cante Alentejano a Património Cultural e Imaterial da UNESCO, em vários espaços culturais daquela vila alentejana.

A tarde deste sábado fica marcada pela realização da Oficina de Cante e da Abertura Oficial do Centro de Documentação do Cante Alentejano.

O Cineteatro Municipal de Castro Verde recebe, esta noite, pelas 21h30, o espetáculo “50:25 – O Caminho da Liberdade” que junta Napoleão Mira, Ricardo Sousa, Emanuela Furtado e o Grupo Coral “Os Ganhões” de Castro Verde em palco.

O concerto está inserido nas comemorações dos 50 anos do 25 de Abril.

Em nota enviada às redações, o Município de Castro Verde sublinha que o “espetáculo pretende evocar dois momentos importantes da nossa história: contar e cantar o percurso dos últimos 50 anos e também celebrar a elevação do Cante a Património Imaterial da Humanidade”.

A mesma fonte acrescenta ainda que “em palco serão relatados os factos históricos mais relevantes pré e pós-revolução de abril, na voz de Napoleão Mira, que fará um enquadramento de como se vivia em Portugal, da envolvência política e de alguns acontecimentos marcantes da Revolução dos Cravos”.

Os bilhetes podem ser levantados durante este sábado no Posto de Turismo de Castro Verde ou na bilheteira do Cineteatro Municipal, a partir das 20h30.