Castro Verde cria dois projetos para a salvaguarda do Cante Alentejano

Com o objetivo de reforçar a salvaguarda do cante, a Câmara Municipal de Castro Verde criou, recentemente, o Observatório do Cante Alentejano e o Centro de Documentação do Cante Alentejano.

Para além de aumentar o apoio já dado aos Grupos Corais do concelho com novas medidas concretas e objetivas, a autarquia criou o Observatório do Cante Alentejano e o Centro de Documentação do Cante Alentejano, dos quais é coordenador José Francisco Guerreiro.

O Observatório do Cante Alentejano é um gabinete de recolha, tratamento e análise estatística dos dados, anualmente, obtidos junto dos Grupos Corais, de modo a que se possa fazer, de forma sistemática, uma avaliação do estado atual e da evolução do movimento coral.

Já o Centro de Documentação do Cante Alentejano aposta na preservação da memória e da salvaguarda do Movimento Coral e do Cancioneiro Tradicional.

José Francisco Guerreiro revela que para o efeito, será constituída uma base de dados referente ao universo dos Grupos Corais, organizada por concelhos, com os respetivos historiais, contactos, imagens e registos sonoros, e serão efetuados e adquiridos trabalhos escritos e audiovisuais sobre o Cante, disponíveis para consulta publica na Biblioteca Municipal Manuel da Fonseca.