Castro Verde implementa projeto de recolha de resíduos

O Município de Castro Verde, em colaboração com a Resialentejo, empresa de tratamento e valorização de resíduos, dá hoje início ao projeto-piloto de recolha porta-a-porta PAYT, na zona mais antiga daquela vila alentejana.

“Castro Verde Porta-a-Porta” é o nome do projeto que garante a recolha de plástico e metal, papel e cartão, vidro, biorresíduos e indiferenciados.

De acordo com a Câmara, “este novo serviço permitirá beneficiar os cidadãos que separam corretamente os resíduos, pois com o sistema PAYT estes deixam de pagar a tarifa de resíduos, calculada em função do consumo de água, passando a pagar apenas os sacos destinados aos resíduos indiferenciados e outros resíduos recicláveis, sendo que, nesta primeira fase do projeto todos serão facultados gratuitamente”.

Os munícipes abrangidos nesta iniciativa têm direito a um contentor por tipo de resíduo para poderem guardá-lo em casa. A utilização dos sacos é obrigatória e podem ser levantados na Câmara Municipal, no Posto de Turismo, no Museu da Lucerna e na Associação da Promoção da Saúde (APS).

David Marques, vereador do Município de Castro Verde, considera que esta campanha é “um passo fundamental na estratégia de recolha e tratamento de resíduos no concelho de Castro Verde”. O autarca espera que o projeto seja um contributo para aumentar a qualidade no trabalho desenvolvido nos últimos anos.