CCDR Alentejo congratula-se com bons resultados na qualidade ambiental

Os dados são do Instituo Nacional de Estatística. Os números revelados esta semana dizem respeito a 2014.

Segundo o INE, “os resultados reflectem uma imagem territorial tendencialmente simétrica à da competitividade”.

O Alto Alentejo era a sub-região com melhor qualidade ambiental. O Baixo Alentejo estava em 6.º lugar, na lista das 25 NUTS III, e o Alentejo Central em 11.º. Resultados menos bons para o Alentejo Litoral que apresentava, em 2014, um índice de qualidade ambiental abaixo da média nacional e o terceiro pior do país.

No debate sobre a Economia Circular que aconteceu na passada sexta-feira, em Beja, o presidente da CCDR Alentejo, Roberto Grilo, congratulou-se com os resultados reconhecidos agora pelo INE e salientou que a excelência ambiental é um dos vectores do plano de acção regional.

Sobre a sustentabilidade dos recursos, tema do debate, o presidente da CCDR Alentejo considera que modelo económico baseado no “extrair, transformar, eliminar” está esgotado. Roberto Grilo defendeu a “economia verde” e sublinhou que o Alentejo 2020 retracta essa necessidade.