CDU de Moura contesta restrições à atividade agrícola

A CDU de Moura considera que a proposta de Plano de Gestão das Zonas Especiais de Conservação (ZEC) Moura/Barrancos, que esteve em consulta pública, apresenta “novas condicionantes à atividade humana em geral e à atividade agrícola em particular”.

Após auscultar várias entidades ligadas ao sector agrícola, a CDU exige, entre outras matérias, “a reavaliação de toda a área da Rede Natura, por forma a redefinir o seu perímetro, permitindo se for esse o resultado do estudo, a retirada de áreas da Rede Natura e a confirmação nos restantes casos da importância dos valores em causa, o que tornará mais justificado e premente a adoção de medidas de compensação”.

O novo Plano de Gestão é “penalizador” e inviabiliza investimentos em freguesias onde os solos têm grande aptidão agrícola, alerta Ana Caeiro da Comissão Coordenadora de Moura da CDU.

A concretização do perímetro de rega de acordo com o que estava definido e a definição de uma estratégia que promova a defesa e a valorização dos produtos locais são outras das exigências da CDU.