Centro de Arqueologia e Artes de Beja inaugura exposição

Mais de 70 peças do artista plástico Pedro Portugal estão patentes, a partir de hoje, na exposição “A Arte Que É – III”, no Centro de Arqueologia e Artes de Beja.

A Câmara de Beja refere, em comunicado, que a mostra, pode ser visitada até 31 de agosto, e inclui pinturas de grandes dimensões, várias instalações e diversos objetos.

A iniciativa convida os visitantes a refletirem “acerca da essência da própria arte e da sua função social, acrescenta a autarquia.

A mesma fonte indica que o autor dos trabalhos “assume um olhar desassombrado sobre estas questões, com o sentido de humor e ironia que lhe são característicos”.

Pedro Portugal, nascido em 1963, é especialista em informação visual, pintor, escultor, ensaísta, consultor e pedagogo.

O artista é cofundador dos movimentos artísticos Homeostética (1983), Ases da Paleta (1989), Etno-Estética (1993), Explicadismo (2007), Pandemos (2013), Zuturismo (2017), Arthomem (2018) e KWØ (2020).