Chega preocupado com rotura de canos nas residências do IPBeja

A distrital de Beja do Chega denuncia a “rutura de um cano” numa residência estudantil do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja). Para o partido este é o “resultado do desinvestimento total na Educação e nos Edifícios estruturais de apoio aos Estudantes”.

De acordo com o Chega, a situação não é nova e já no ano passado aconteceu a mesma coisa.

Em nota de impressa enviada às redações, o Chega adianta que “esta situação, devido à hora a que ocorreu, não foi resolvida pela Entidade responsável das Águas, o Piquete não atendeu as chamadas por ser fim de semana, mostrando o descalabro das instituições que deveriam existir para servir o cidadão, obrigando mais de 100 estudantes a acederem a um duche, só um, das 19:00/24:00, na outra residência”.

O partido adianta que as condições são “horríveis” na residência I e II, pois “existe, apenas, uma máquina de lavar roupa e de secar para mais de 100 residentes, quando foi prometido, que no final de novembro de 2023, novas máquinas seriam colocadas, mas tal não aconteceu”.

O Chega não culpa o IPBeja mas as “Entidades Governativas pela grande falta de investimento nos Politécnicos, onde a manutenção das residências está a ser completamente ignorada”.