12°C
Scattered clouds

Concessionária da mina de Aljustrel aumentou produção em 2021

Concessionária da mina de Aljustrel aumentou produção em 2021

A empresa Almina – Minas do Alentejo, concessionária da mina de Aljustrel, no distrito de Beja, aumentou a produção de concentrado de minério e o seu volume de negócios em 2021, revelou o presidente da administração.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do conselho de administração da empresa mineira alentejana, Humberto da Costa Leite, reconheceu hoje que 2021 acabou por ser “um ano bom” para a Almina.

A companhia teve um volume de negócios na ordem 222 milhões de euros, “mais 50 a 60 milhões de euros do que em 2020”, e produziu um total de 256 mil toneladas de concentrado de minério, nomeadamente zinco, cobre e chumbo, anunciou.

“O ano passado produzimos mais do que em 2020, apesar de, pela primeira vez desde que aqui estou, não termos ultrapassado o montante de minério extraído. As melhorias operacionais é que fizeram com que produzíssemos mais concentrado”, revelou.

O concentrado de zinco produzido em Aljustrel destina-se, sobretudo, ao mercado europeu, nomeadamente Espanha, Bélgica, Noruega e Finlândia.

Já os concentrados de cobre e chumbo são essencialmente exportados para a China.

Depois do resultado positivo registado em 2021, a administração da Almina disse encarar o presente ano com confiança, mas também com muitas cautelas, devido ao impacto da guerra entre a Rússia e a Ucrânia “nos preços da energia, das matérias-primas e da logística”.

O conflito “está a ter um efeito enorme” na operação, reconheceu Humberto da Costa Leite, adiantando que o crescimento dos custos “tem sido, em parte, compensada pelos aumentos dos preços” dos metais.

“No geral, não digo que as coisas tenham piorado, mas o aumento dos preços não se traduz numa melhoria das nossas margens”, afiançou.

Ainda assim, o presidente da administração da empresa disse esperar que, em 2022, seja possível “manter a mesma produção”, apesar de o grau de incerteza ser “enorme”.

Em matéria de investimentos, a Almina conta ter concluída, “até ao verão”, a empreitada de alteamento da bacia dos rejeitados, “um investimento substancialmente superior a 10 milhões de euros”.

Também o projeto de exploração do novo jazigo do Gavião, em Aljustrel, “está bem encaminhado”, sendo que os trabalhos no local devem avançar “durante o próximo ano”, estimou.

“Trata-se de trabalhos de abertura do jazigo, para depois este entrar em produção”, disse Humberto da Costa Leite.

Rádio Pax/ Lusa

PUB

PUB

PUB

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Farmácia de serviço hoje na cidade de Beja

Publicidade

Mais Lidas

1
Ourique
Incêndio fatal em Ourique: homem perde a vida aos 62 Anos
2
Ressonância
Hospital de Beja: A espera terminou, Ressonância Magnética chegou
Devemos acarinhar os eleitores do Chega? Não! Não podemos
4
Bombeiros
Polémica nos Bombeiros de Beja: Lista rejeitada responde a comunicado da direção 
5
Odemira
Alunas de Odemira brilham em competição de ciência em Itália
6
25 de Abril
50 anos de Abril: Catarina Eufémia, um símbolo da luta antifascista
7
roubos em Beja
Semana com ameaças, agressões e roubos em Beja
8
agricultores
Agricultores que cortaram estrada em Serpa identificados pelas autoridades

Recomendado para si

Castro Verde
22/06/2024
Câmara de Castro Verde valoriza comércio local
Alentejo
21/06/2024
Alentejo é das regiões onde as famílias têm menos despesas
turismo
20/06/2024
Turismo do Alentejo investe na promoção do autocaravanismo
turismo
17/06/2024
Proveitos no alojamento turístico caíram no Alentejo
13/06/2024
Moura investe no setor náutico
Castro Verde
12/06/2024
Castro Verde avança com campanha de valorização do comércio no verão
Alentejo 2023
11/06/2024
Abertas candidaturas para apoio às pequenas empresas
turismo
11/06/2024
Alentejo regista quebra nas dormidas em abril