Construção recuou no Alentejo

No 1º trimestre deste ano, em Portugal, o número total de edifícios concluídos (construções novas, ampliações, alterações e reconstruções) registou um acréscimo de 7,2% face ao 1º trimestre de 2018, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O Instituto estima que tenham sido concluídos 3,7 mil edifícios em Portugal, correspondendo, na sua maioria, a construções novas (73,4%), das quais 73,3% tiveram como destino a habitação familiar.

A região Alentejo registou uma variação homóloga negativa de 0,6% no número de edifícios concluídos.

A mesma tendência foi registada, no Alentejo, no que respeita às obras concluídas em construções novas. A quebra foi de 4,3%.

No que diz respeito a construções novas para habitação familiar, na região Alentejo, no 1º trimestre deste ano, a variação face a igual período do ano passado foi nula.

“No 1º trimestre de 2019 verificou-se um acréscimo de 14,1% na área total construída em Portugal. Com excepção do Alentejo (-4,9%), todas as outras regiões registaram um aumento na área total construída face ao mesmo período do ano anterior”, indica o INE.