Candidatos querem que PSD recupere a força do passado

Marciano Lopes e Gonçalo Valente debateram ontem, na Rádio Pax, as ideias que têm para o PSD.

Os dois candidatos à presidência da distrital de Beja do Partido Social Democrata concordam com a ideia que o PSD tem actualmente uma representatividade quase nula na região onde chegou a liderar três municípios.

Marciano Lopes considera que “o PSD só pode ser forte se tiver secções e força nas autarquias”. O candidato quer definir um plano estratégico que permita “preparar um trabalho a 3 anos”. Marciano Lopes pretende que o PSD volte a ser “um grande partido autárquico” já em 2021.

Gonçalo Valente defende igualmente a necessidade de atrair mais militantes e simpatizantes para o PSD. O candidato pretende criar no distrito uma Convenção anual para discutir os problemas da região com figuras de destaque do Partido.  Gonçalo Valente quer também, desta forma, “promover a militância”.

As eleições realizam-se no próximo dia 16 de Fevereiro.