Declaração de Tróia aprovada sem votos contra

A esmagadora maioria aprovou o documento que defende a “avançar com a proposta de criação da Comunidade Regional do Alentejo”. Houve apenas duas abstenções.

José Soeiro, membro da Comissão Promotora do Movimento, volta a defender que se trata de uma situação provisória uma vez que “não estão criadas as condições para avançar com o processo das regiões administrativas”. A proposta da AMAlentejo passa integrar as instituições representativas da Administração Central nos órgãos do poder local até à criação das regiões administrativas.

José Soeiro sublinha que não está em causa o número de regiões administrativas que o Alentejo deve ter. “Não é esse o problema central (…) isso é desviar a atenção da opinião pública, distrair-nos e dividir-nos” realça José Soeiro.

O Movimento segue agora para a recolha das 35 mil assinaturas necessárias para levar à Assembleia da República a necessidade de aprofundamento da discussão das questões ligadas com a regionalização e o poder local.