Estradas e requalificação urbana, obras de 10 M€ em Odemira em 2023

A Câmara de Odemira vai lançar neste ano um conjunto alargado de investimentos em todas as freguesias do município, num montante total de 10 milhões de euros, abrangendo, entre outros, estradas municipais, requalificação urbana, um loteamento e centros interpretativos.

Este investimento “representa uma forte aposta na melhoria da qualidade de vida dos munícipes e de quem procura Odemira para investir, visitar ou trabalhar”, explicou a autarquia do distrito de Beja em comunicado.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do município, Hélder Guerreiro (PS), acrescentou hoje que muitas das intervenções antecipam o próximo quadro comunitário.

O conjunto de empreitadas a lançar este ano foi aprovado “por unanimidade” pelo executivo no início de fevereiro.

No comunicado, a autarquia acrescentou que na área da requalificação e regeneração urbana serão investidos 4,1 milhões de euros e em equipamentos municipais será aplicado um total de 2,9 milhões de euros.

Já no setor da economia, desenvolvimento local e valorização de produtos endógenos “será investido um milhão de euros”, estando ainda prevista a abertura de concursos no valor de 840 mil euros para infraestruturas e espaço público e de 970 mil euros para beneficiação da rede viária municipal.

Segundo o edital 13/2023 da Câmara de Odemira, consultado pela Lusa, a autarquia aprovou, em 02 de fevereiro, o lançamento do concurso público para a empreitada de requalificação do núcleo antigo e ribeirinho de Zambujeira do Mar.

Ainda na área da requalificação e regeneração urbana, está previsto um investimento de 700 mil euros “na melhoria das condições das ruas de aldeias e vilas de todas as freguesias”, revelou Hélder Guerreiro à Lusa.

Também já aprovados estão os concursos públicos para a beneficiação da Estrada Municipal 532, entre as localidades de Monte da Estrada e Relíquias, e para a construção de um centro interpretativo sobre o rio Mira, em Odemira.

Este projeto “é uma componente de salvaguarda da memória e daquilo que são os principais aspetos históricos e geográficos do rio e o que [este] representa para o concelho de Odemira, desde Vila Nova de Milfontes à barragem de Santa Clara”, explicou o autarca.

Os concursos para a construção das infraestruturas para um loteamento municipal no Almograve e para criação de uma destilaria e o entro Interpretativo do Medronho no edifício da antiga moagem de Sabóia também já foram aprovados pela câmara municipal.

Hélder Guerreiro observou ainda que o município já iniciou, em 2023, investimentos avaliados em quase cinco milhões de euros que são “para terminar também este ano”.

Trata-se da nova ecovia/ciclovia entre o Almograve e o Cruzamento do Almograve, o centro escolar de São Luís e o novo centro de atividades ocupacionais da Associação de Paralisia Cerebral de Odemira.

“Só nestes três projetos estamos a falar à volta de cinco milhões de euros, que já estão em obra e são financiados pelo [programa operacional regional] Alentejo 2020”, concluiu.

Rádio Pax / Lusa