Fátima Carvalho quer um IPBeja mais “atrativo, diferenciador e sustentável”

“Afirmar o Presente para Sustentar o Futuro” é o desígnio traçado para o Instituto Politécnico de Beja pela nova presidente da instituição de ensino, Fátima Carvalho.

A professora que dedicou “quase três décadas” ao IPBeja enquanto docente, tomou posse como presidente da instituição, esta terça-feira, numa sessão solene que decorreu no auditório do Politécnico com “sala cheia”.

Num discurso, inicialmente, emocionado, a nova responsável pelo Instituto que integra quatro Escolas Superiores – Agrária, Educação, Tecnologia e Gestão e Saúde – disse “ter chegado a hora de retribuir o muito que o instituto” lhe deu.

Fátima Carvalho afirmou estar “ciente da exigência do cargo” e reconheceu que “ser presidente do Instituto Politécnico de Beja” é “uma responsabilidade acrescida relativamente a outras instituições do país”.

Justificou a afirmação, uma vez que, se trata de uma Instituição de Ensino Superior localizada no “interior do país, uma região de baixa densidade demográfica, envelhecimento populacional, forte abandono escolar nos vários níveis de ensino”.

Apesar dos desafios, a, agora, presidente do IPBeja considera “possuir sensibilidade humanista, percurso académico e profissional, motivação e disponibilidade” para “contribuir para o desenvolvimento de um IPBeja atrativo, diferenciador e sustentável”.

Na sua intervenção, Fátima Carvalho destacou aquelas que são as linhas estratégicas para o mandato que, agora, inicia.

Do conjunto de ideias e objetivos apresentados, a recém-eleita pretende, nos próximos quatro anos, incrementar a notoriedade e reconhecimento público do IPBeja com base na qualidade da formação, no desenvolvimento de projetos e na prestação de serviços à comunidade.

Afirmar a inovação do Politécnico nas vertentes pedagógica, científica, tecnológica, artística, cultural, social e de serviços, assim como, apostar na cooperação com outras instituições de ensino e na internacionalização são outras metas definidas.

Para a concretização dos eixos delineados, a equipa liderada por Fátima Carvalho é, também, constituída pelos vice-presidentes, José Jacinto Bilau e Rogério Ferreira e pelos pró-presidentes Aldo Passarinho, João Paulo Barros, Nuno Loureiro e Silvina Ferro Palma.

A Escola Superior Agrária é, agora, dirigida por Manuel Patanita e a Escola Superior de Educação por Cristina Faria.  

Pires dos Reis é o responsável pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão e a Escola Superior de Saúde é dirigida por Maria Antonieta Medeiros.