“Festival B” regressa em 2020 dedicado ao “Cante, Fado e Petisco”

A edição de 2019 do “Festival B” dedicada “à celebração de Mariana Alcoforado e à comemoração dos 350 anos da primeira edição impressa das cinco Cartas Portuguesas” fechou as portas com “balanço muito positivo”.

O festival vencedor da categoria “Melhor evento do Ano 2018” dos Prémios Turismo do Alentejo é apontado como “o momento cultural mais alto da cidade de Beja em 2019”.

A iniciativa desenvolvida no Centro Histórico de Beja uniu, através de quatro palcos, um roteiro que destacou também o património edificado da cidade.

Ao longo de quatro dias cerca de 40 artistas/grupos criaram propositadamente para o “Festival B” mais de 20 espectáculos de diferentes disciplinas artísticas e géneros, através de fusões entre si e de identificação com o universo de Mariana Alcoforado.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, entidade promotora da iniciativa disse à Rádio Pax que o “Festival B” conseguiu mobilizar muita gente para o centro histórico.

Ao longo de quatro dias, a iniciativa “ofereceu espetáculos invulgares e de grande qualidade em vários pontos da cidade”, referiu o autarca.

Paulo Arsénio considerou que o “Festival B” “dinamiza o centro histórico” e “acrescenta mais à cidade [de Beja].

Ainda incluindo na programação da iniciativa, no próximo mês de Novembro está previsto o Congresso Internacional das Cartas Portuguesas de Soror Mariana Alcoforado. A iniciativa realizar-se-á em Beja.

O Coro de Câmara de Beja encerra as comemorações de 2019 do “Festival B” com um concerto agendado para dia 14 de Dezembro.

Em 2020, o Festival B dedica-se ao “Cante, Fado e Petisco”.

O presidente da Câmara de Beja espera, no próximo ano, “recuperar as boas ideias” das duas primeiras edições, para fazer uma terceira que “combine o melhor” de 2018 e 2019.