Fundação EDP entregou os primeiros computadores a alunos em Beja

A Fundação EDP entregou ontem, em Beja, os primeiros 50 computadores no âmbito do Programa EDP Solidária, que em 2021 vai doar um milhão de euros em equipamentos para apoiar a capacitação digital do ensino nacional.

A entrega foi feita pela presidente da Fundação EDP, Vera Pinto Pereira, e acompanhada pelo Diretor do Agrupamento nº1 de Beja, José Eugénio e pelo Presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio.

O Agrupamento de Escolas N.º 1 de Beja, com sede na Escola Secundária Diogo de Gouveia, foi a instituição de ensino que recebeu os primeiros computadores, que vão ser distribuídos pelos alunos do 1.º ao 3.º ciclo.

Esta é uma das escolas identificadas pelo Ministério da Educação para receber os equipamentos doados pela Fundação EDP e que faz parte do Programa TEIP – Territórios Educativos de Intervenção Prioritária, localizadas em territórios económica e socialmente desfavorecidos.

“A Fundação EDP quis contribuir para a necessidade urgente de assegurar que as crianças e jovens portugueses têm acesso à educação, numa fase crítica do seu desenvolvimento”, sublinhou Vera Pinto Pereira, presidente da Fundação EDP.

O Agrupamento de Escolas nº 1 de Beja agradeceu à Fundação EDP, as dezenas de computadores disponibilizados aos alunos carenciados.

José Eugénio disse que “esta iniciativa irá contribuir para a melhoria da qualidade escolar dos alunos abrangidos, promover a igualdade de oportunidades, a melhoria do sucesso escolar e de uma forma mais abrangente a inclusão”.

Os computadores, que são doados às escolas, ficam disponíveis para os alunos utilizarem nas aulas online na escola e em casa, durante o seu percurso letivo.

Os restantes vão ser distribuídos às escolas identificadas pelo Ministério da Educação, consoante a disponibilidade dos fornecedores, num total de 3.000 a serem doados.

Esta doação de computadores é feita no âmbito do Programa EDP Solidária, uma das principais linhas privadas de investimento social em Portugal. O Programa EDP Solidária foi criado em 2004, com o objetivo de apoiar projetos que melhorem a qualidade de vida de pessoas socialmente desfavorecidas e de promover a integração de comunidades em risco de exclusão social. Desde então, já apoiou a implementação ou manutenção de mais de 400 iniciativas nos setores da Inclusão Social e da Saúde, num investimento superior a 15 milhões de euros.