GNR acusados de torturar imigrantes em Odemira conhecem sentença em 10 de janeiro

O acórdão do julgamento dos sete militares da GNR acusados de um total de 32 crimes contra imigrantes em Odemira, como sequestro e agressão, vai ser lido em 10 de janeiro, no Tribunal de Beja.

No final da sessão de hoje, dedicada às alegações finais, o coletivo de juízes marcou a sessão de leitura do acórdão para as 14:00 de 10 de janeiro de 2023.

O processo tem como arguidos os militares da GNR Rúben Candeias, Nelson Lima, Diogo Ribeiro, Nuno Andrade, João Lopes, Carlos Figueiredo e Paulo Cunha.

Em causa estão os crimes de ofensa à integridade física e ofensa à integridade física qualificada, abuso de poder e sequestro.

O início deste julgamento chegou a estar marcado para princípios de outubro, mas foi adiado e arrancou em 30 de novembro, tendo decorrido hoje a 3.ª sessão.

Rádio Pax / Lusa