IP estuda modernização do troço Casa Branca-Beja com ligação ao Aeroporto

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai lançar o procedimento pré-contratual necessário à contratação da “modernização do troço Casa Branca-Beja” que abrange, também, a ligação do Aeroporto de Beja à Linha do Alentejo e “instalação de sistemas de sinalização e telecomunicações”, pelo valor de 3 milhões e 230 mil euros, ao qual acresce IVA.

O despacho publicado em Diário da República, no passado dia 22, visa autorizar a contratação de estudos e de projetos para executar uma das obras previstas no Plano Nacional de Investimentos (PNI 2030) e indica o montante plurianual para as fases de estudo prévio do percurso e de projeto a decorrerem até ao lançamento da empreitada.

Em termos de despesas, o valor global referente a esta fase preliminar, será repartido ao longo dos próximos anos (até 2025) a que acresce o valor do IVA: 840 mil euros em 2021; mais de 2 milhões, em 2022; 230 mil euros em 2023 e, em 2024, o montante determinado é de 115 mil euros.

Apesar do processo até a eletrificação da linha estar concluída ser longo, Paulo Arsénio, presidente do município bejense frisa que o lançamento do estudo prévio é uma excelente notícia.

O autarca diz que “está a acontecer agora aquilo que deveria ter acontecido há 8 ou 10 anos”.

A modernização do percurso de 74 km entre Casa Branca e Beja, com a variante para o Aeroporto, pode custar até 120 milhões de euros, encurtando para hora e meia a ligação por comboio a Lisboa. Paulo Arsénio recorda as mais-valias que a concretização deste projeto trará para a região.

A modernização do percurso entre Casa Branca e Beja, com a variante para o Aeroporto, pode custar até 120 milhões de euros, encurtando para hora e meia a ligação por comboio a Lisboa.