IPBeja quer construir residência estudantil com 503 camas

O Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) pretende construir uma nova residência para estudantes.

A proposta, agora, submetida ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) com a participação da Câmara de Beja, sob a forma de “manifestação de interesses”, procura “dar resposta à crescente dificuldade sentida pelos estudantes do IPBeja, quando procuram alojamento na cidade de Beja no início de cada ano letivo”, revela o Instituto.

Esta pretensão mereceu já o apoio de um conjunto alargado de entidades públicas regionais, como é o caso da CIMBAL.

Do diagnóstico efetuado, “concluiu-se da necessidade de construção de uma nova residência estudantil com 503 camas, distribuídas por quartos com diferentes tipologias e requisitos ao nível das acessibilidades, segurança e eficiência energética”, num investimento na ordem dos 15 milhões de euros, revela o Politécnico de Beja.

“O aumento das camas oferecidas pelo IPBeja e a sua concentração num único edifício irá favorecer a captação de novos alunos para a cidade de Beja e ganhos de eficiência na própria gestão das residências”, adianta o Politécnico.

Segundo a mesma fonte, “a proposta, agora, submetida irá ser objeto de análise por parte de um painel independente de alto nível que a irá avaliar em função de critérios associados à inovação na construção, à capacidade de execução até março de 2026 e à relação local da procura/oferta”.