João Dias acusa Governo de não electrificar ligação a Beja por “birra”

O Governo vai lançar o concurso público para aquisição de automotoras bi-modo para a ligação ferroviária Beja-Casa Branca, até final do primeiro semestre deste ano.

A revelação foi feita pelo Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas ao grupo Parlamentar do PCP na sequência de várias questões dirigidas pelos deputados João Dias e Bruno Dias.

Na resposta aos deputados, o Governo adianta que “a electrificação da Linha do Alentejo, cujo financiamento não constava do Portugal 2020, será avaliada no próximo quadro de fundos europeus”.

João Dias, deputado do PCP eleito por Beja, considera que o Governo não avança com a electrificação da linha por “birra”. Em seu entender, a aquisição de automotoras bi-modo não é aceitável pois os custos são idênticos ou superiores aos da electrificação da linha. Por outro lado, esta solução não garante o transporte de mercadorias.

O parlamentar acusa as autarquias da região, maioritariamente do PS, de não quererem “afrontar” o Governo socialista com esta situação, prejudicial para o Baixo Alentejo.

João Dias acusa também o Governo de pretender transformar a ligação a Beja num “ramal” para posteriormente vir a ser encerrado.

O deputado do PCP eleito por Beja questionou o Governo sobre a situação da população da localidade de Fortes, concelho de Ferreira do Alentejo, que se queixa da poluição do ar, devido à presença de uma unidade de transformação de bagaço de azeitona.

O PCP quer saber que acompanhamento e audições têm sido realizadas por parte do Núcleo de Protecção do Ambiente da GNR e da Agência Portuguesa do Ambiente, bem como pela CCDR do Alentejo; que medidas foram impostas aos proprietários da empresa para eliminar ou atenuar os factores de poluição; que fiscalizações foram realizadas nos últimos 5 anos e que medidas estão em curso para solucionar os problemas.