“Juntos pelo Sudoeste” entregou petição na Assembleia da República

O movimento “Juntos pelo Sudoeste” (JPS), entregou, ontem, na Assembleia da República, uma petição pública com cerca de seis mil assinaturas.

Um movimento de cidadãos de Odemira e Aljezur juntou-se para impedir que “a área coberta de plástico que já existe no parque” se “triplique”, como está previsto na resolução do Conselho de Ministros n.º 179/2019, aprovada pelo anterior Governo.

Os cidadãos criaram a petição “O Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina não aguenta mais agricultura intensiva”, que pretende também impedir a colocação de contentores dentro das explorações agrícolas para mais trabalhadores emigrantes até 36 mil pessoas”.

Sara Serrão, membro do “Juntos pelo Sudoeste”, afirma que “numa região que é Parque Natural há compromissos que não estão a ser cumpridos”.

Sara Serrão diz, ainda, que a petição “pretende levar este tema a debate na Assembleia da República para que seja cuidadosamente analisado”.

Eram necessárias quatro mil assinaturas para que a petição fosse discutida em Assembleia da República. O movimento conseguiu cerca de seis mil.