“Lendias d´Encantar” contesta decisão da DGArtes

Foto: Lendias d´Encantar
Foto: Lendias d´Encantar

A Companha de Teatro “Lendias d´Encantar” contesta a forma como foi avaliada a sua candidatura ao programa de apoio sustentado às artes da Direção Geral das Artes (DGArtes), para o quadriénio 2023-2026.

Face aos resultados provisórios do programa de apoio, a companhia frisa que o júri do concurso realizou uma “análise defeituosa” da candidatura, pois “nalguns casos foi valorizado o supérfluo e desvalorizado o essencial”.

A companhia vai contestar a decisão em audiência de interessados e alerta que a manter-se a posição do Júri, em 2023 estão em risco 10 postos de trabalho com contrato sem termo, novas criações e/ou co-produções nacionais e internacionais, o FITA – Festival Internacional de Teatro do Alentejo, inúmeras formações e residências artísticas, entre outras atividades.

António Revez, diretor artístico da Companhia, não esconde a sua indignação face ao que diz serem os “erros processuais” do júri que deixam a “Lendias d´Encantar”sem apoios.