Ministra da Coesão com “resposta muito satisfatória” às propostas do OBA

Anecessidade de repovoamento da região, de combate às alterações climáticas e de criação de projectos de indústrias criativas e de investigação tecnológica foram alguns dos temas que estiveram em cima da mesa na reunião, de ontem, entre o Observatório do Baixo Alentejo e a Ministra da Coesão Territorial.

Pretendendo reforçar a competitividade e coesão do território, o OBA convidou Ana Abrunhosa para uma reunião, em Beja, no sentido de “identificar um conjunto de problemas estruturais que a região tem e potenciar respostas para resolver esses constrangimentos”.

De acordo com o Jorge Barnabé, presidente do OBA, é “preciso adequar essas respostas a uma estratégia comum da região, que assente nas pessoas”, aproveitando aquela que diz ser “a grande oportunidade”, referindo-se ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”, assim como, ao próximo quadro comunitário de apoio 2020-2030.

Assegurando que tem sido uma das bandeiras do OBA, Jorge Barnabé sublinha a importância de promover “políticas de desenvolvimento a partir dos interesses e necessidades das pessoas”, frisando que só assim “se alcançará o desígnio do desenvolvimento económico e social.

Jorge Barnabé destaca, a Rádio Pax, “a resposta muito satisfatória” da governante às propostas apresentadas pelo OBA, tendo ficado acordado um “trabalho profícuo entre o Observatório, o Ministério da Coesão Territorial e a CCDR Alentejo”.

A visita da governante a Beja passou também, pelo Instituto Politécnico de Beja, pelas obras de requalificação dos Paços do Concelho, bem como, pelos percursos acessíveis no centro histórico e pelo logradouro do Centro Unesco.

No final da visita, a governante participou, na cerimónia de assinatura dos Termos de Aceitação no âmbito do programa de Apoio à Produção Nacional, que se realizou na CIMBAL.