NERBE/AEBAL solidário com manifestações dos agricultores

O NERBE/AEBAL manifesta a sua solidariedade com os agricultores, nomeadamente, com o Movimento Civil de Agricultores de Portugal, que se encontra desde a passada quinta-feira, em protesto de norte a sul do país.

Em comunicado, a Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral frisa que “condições justas e valorização do sector são reivindicações que, ainda, persistem”.

“As medidas anunciadas, esta semana, pelo Governo, nomeadamente, uma linha de crédito de apoio à tesouraria, baixa do ISP do gasóleo agrícola, reforço do Plano Estratégico da Política Agrícola Comum (PEPAC) nos apoios à produção, de modo a assegurar as candidaturas aos ecorregimes, agricultura biológica e produção integrada, é escasso face às dificuldades que o sector tem vindo a atravessar nos últimos tempos”, sublinha o comunicado.

O NERBE/AEBAL diz, ainda, que a associação empresarial tem a expetativa que “com a constituição do novo Governo, as negociações entre as várias entidades retornem e sejam apresentadas medidas de dinamização do sector”.

Também a OLIVUM – Associação de Olivicultores e Lagares de Portugal “expressa a sua total solidariedade para com os agricultores e empresários envolvidos no Movimento Civil de Agricultores que, desde o passado dia 1 de fevereiro, têm demonstrado o seu descontentamento de norte a sul do país”.

A Associação “reconhece e partilha das preocupações levantadas pelos manifestantes, destacando os desafios enfrentados pelo setor agrícola”.