Novos comboios vão passar por Évora e Beja

As linhas férreas de Évora e Beja poderão em 2023 ganhar novos comboios.

Em causa está o levantamento, quase um ano depois da impugnação que impedia o fecho do primeiro concurso de material circulante para a transportadora pública ferroviária.

Assim, a CP- Comboios de Portugal já pode assinar o contrato para comprar 22 novos comboios regionais que poderão servir as linhas de Évora e Beja.

Os comboios serão fornecidos pela Stadler, uma empresa suíça fabricante de material rodante ferroviário, que ganhou o concurso em dezembro do ano passado.

O investimento de 167,8 milhões de euros inclui 12 automotoras híbridas (podem funcionar a diesel e a eletricidade) e dez automotoras elétricas. Estes comboios vão circular em linhas regionais como Douro, Oeste, Évora e Beja.

Entre a assinatura do contrato e a chegada das primeiras unidades, serão necessários mais de três anos. Quando chegar o primeiro comboio, os restantes 21 terão de chegar no espaço máximo de 22 meses.

O atraso neste concurso, verificado em 2019, vai obrigar a CP a prolongar, por mais dois anos, o aluguer dos comboios a Espanha, que custa 7,5 milhões por ano (312 mil euros por comboio).

O atual contrato assinado em 2018 termina daqui a dois anos. Inicialmente, o documento previa a devolução de duas unidades por ano, entre 2020 e 2022. Se assim se mantiver o acordo, o prolongamento do aluguer destes comboios custará ainda pouco cerca de 13 milhões de euros.