Odemira lembra maior derrame de petróleo na costa alentejana

O município de Odemira comemora os “30 anos do Mar Limpo”. Entre hoje e 14 de Julho, no Almograve, vai evocar o desastre ambiental provocado pelo derrame de crude que ocorreu em 1989.

Com esta acção pretende “homenagear os cidadãos e entidades que, de forma ímpar, contribuíram para a reposição das condições naturais e balneares de qualidade da Costa Sudoeste após o trágico acidente com o petroleiro ‘Marão’ ao Largo de Sines e alertar para a necessária assunção de responsabilidades por parte das entidades responsáveis em situações semelhantes”.

A autarquia lembra que a 14 Julho de 1989 aconteceu “uma das maiores marés negras na costa portuguesa, com maior incidência na Praia do Almograve, devido ao derrame de cerca de 6 mil litros de crude, provocado pelo acidente do navio Marão Diários ao entrar no Porto de Sines”.

“Passados 30 anos, o desafio que se coloca é promover a reflexão e debate sobre as causas do acidente do Marão e as principais políticas e medidas actualmente em vigor para prevenir e mitigar os impactes de ocorrências de poluição por hidrocarbonetos”, frisa a autarquia.

O programa de actividades abre hoje com um festival na Praia do Almograve, um evento que promove a música e a consciência ambiental.